quinta-feira, 25 de maio de 2017

COMO OUTRORA...

...o General Amaury Kruel apoiou Jango até o último instante, mas foi a inconsequência do ex-Presidente, teimoso em se aliar aos arruaceiros e ao esquerdismo comunista, como os de hoje loteados em centrais sindicais e capitaneados pelo PT, que fizeram àquele militar colocar a cabeça no lugar e aderir ao movimento da contra-revolução, iniciado pelos civis com amplo apoio dos Governadores de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, Magalhães Pinto e Carlos Lacerda.

Mesmo com a eleição do Marechal Castelo Branco, no dia 11 de abril de 1964, os civis continuaram decidindo as questões nacionais através do pleno exercício democrático do Senado e da Câmara dos Deputados. 

O Marechal Castelo Branco foi o maior defensor da preservação e do funcionamento das Instituições existentes, tanto Senado e Câmara quanto o Supremo Tribunal Federal e de Justiça.

ALEM DO MAIS...

...o Presidente Castelo Branco lutou com todas as armas contra o projeto da Câmara em reelege-lo ou dar continuidade ao seu mandato suprimindo eleições em 1966; Castelo queria as eleições e a saída dos militares da disputa. Chegou apoiar Carlos Lacerda, o irrequieto governador do Rio que com os levianos e histriônicos pronunciamentos acabou chocando-se com seus próprios parceiros.

...e o General Amaury Kruel era apenas o Comandante do Segundo Exército, sediado em São Paulo; defender o indefensável Jango contra os demais Comandantes seria insanidade e banho de sangue no Brasil inteiro.

Finalmente o Congresso Nacional declarou vaga a Presidência da República pois Jango abandonara o País, deixando Brasília e se dirigindo a Porto Alegre ao encontro do irreverente e belicoso jovem cunhado Leonel Brizola que, juntos, desertaram para o Uruguay.

... a Presidência da República, então, foi assumida pelo advogado Ranieri Mazzilli, Presidente da Câmara dos Deputados, até o dia  das eleições em 11 de abril.  

Como outrora, o atual Comandante do Exército brasileiro está ao lado da Constituição...

AMARRANDO OS MEUS COTURNOS

Lula convocou o Exército do MST, comandado pelo baderneiro Stédile, a lutar a seu lado nas ruas.
Outro maluco, baderneiro em São Paulo e arredores, de nome Boulos, em defesa de Lula ilude aos incautos e convoca confrontos a todo momento e em todas as manifestações terroristas que fazem.
O tal de Stédile nem se fala; parceiro de Lula é outro baderneiro de carreira que instila as massas da esquerda para confrontos insanos.
Todas as manifestações e passeatas desses esquerdistas geram quebradeira, incêndios, feridos e já resultaram em mortes de inocentes.
Acusado em vários crimes contra o erário; sendo processado e já respondendo por alguns de seus crimes no foro de Curitiba, Lula continua nas ruas fazendo politicagem, alvitrando as massas esquerdistas e ao povo incauto, sem qualquer admoestação das autoridades, quando já deveria estar preso.
Quem erra deve pagar por seus erros: Aécio já entregou seu passaporte ao STF e foi notificado da prisão; sua irmã que colocou a casa da mãe como garantia por um tal empréstimo está presa; Cunha está preso, assim como os demais ladrões do erário.
Por que Lula está solto?
Prendam Lula (!) para que o processo caminhe como os demais; prendam Dilma e prendam Stédile e os demais arruaceiros; aí sim dará para acreditar no judiciário brasileiro.
Enquanto isso não acontecer minha análise é que são covardes, medrosos, coniventes e, talvez, com o rabo preso.
Em sendo assim, meu Comandante, respeitosamente e obedecendo a hierarquia, faço minha continência de subordinado e peço permissão para contestá-lo: As Instituições não estão em pleno funcionamento!
Em não estando...
Amarrando os meus coturnos

quarta-feira, 24 de maio de 2017

COMEÇAR DE NOVO!

Existe uma abissal diferença entre Recomeçar e Começar de Novo. Requentar um café é a pior e a mais ingrata tarefa do cafezeiro; não dará certo e o gosto será horrível.

O que estamos sentindo com as várias repúblicas, requentadas a cada escândalo, nos dão uma ideia do quão lamentável é a impotência e a resignação.

É lastimável nossa apatia frente a questões que envolvem nossas vidas e as vidas de nossas gerações. Somos culpados por todas as adversidades que o futuro vier a sofrer; não lutamos, não exigimos a verdade e não nos lançamos ao combate, nos acovardamos; somos covardes!

Que a história seja fiel aos fatos e nos cobre por estarmos hoje deixando a Nação a mercê de bandidos infiltrados em todas as Instituições da República.

Em 1964 o eco de nossas vozes e o mérito de nosso trabalho em prol da Nação brasileira deu o resultado esperado; a vigília não tinha sido em vão! Hoje, porém, não mais temos as mesmas convicções, o mesmo brio, a mesma tenacidade e o nosso orgulho está ferido.

Como sentinela cansada deixamos as forças físicas dominarem nossas mentes e o braço, antes forte, quedou-se quase inerte, sem mais forças para permanecer em guarda.

São essas breves moléstias do corpo que fazem com que se perca uma batalha e, quiçá, até a guerra.

Se estiverdes cansado da luta: Lute! Se estiver um frangalho humano: Resista! Se teu corpo não mais te obedece: Dobre-o à tua vontade; mas nunca desista!

A vitória de uma Nação depende da sua decisão em querer vencer!

Àqueles que se sentirem velhos que fiquem em casa, de preferência em baixo da cama.

Aos jovens, à Luta!

Não está na hora de derrubar presidentes; a hora é de derrubar canalhas e eles estão em todos os recantos da República.

A simples troca de um canalha por outro ensejará um enfraquecimento da luta; seremos novamente vilipendiados e ficaremos a mercê das encenações políticas e das manipulações dos execráveis homens que ocupam o poder.

Estão enganando a Nação com a possibilidade de mudanças fictícias; estão conduzindo o povo às ruas com a falácia de escândalos montados para encobrir os escândalos reais.

Já maquiaram a história; agora estão maquiando a bandidagem para que se passe por heróis.
 
Não existem salvadores da Pátria; àqueles que aí estão são os usurpadores da Nação brasileira.

O verdadeiro golpe pode ser dado pelo Congresso: Ou elegendo um novo canalha ou propondo eleições diretas para enganar ao povo.

Acordemos ou iremos mergulhar em um sono novamente profundo!

quinta-feira, 30 de março de 2017

OS PSEUDOS PURISTAS E A LAMA QUE OS RODEIA

O camarada se lança candidato a um cargo político e já dispara: Políticos são ladrões, todos corruptos; um bando de criminosos que se aproveitam do povo!

O tal honesto, ganha a eleição e já se descobre que tinha conseguido um carguinho para a nova mulher (sim, sempre que ganham um novo cargo também arranjam mulher nova); o carguinho era no gabinete de um companheiro de sigla partidária, coisa que antes de ser eleito o purista nunca admitiria.

Eles começam dizendo que, se pudessem (!), se lançariam na política sem partido político, como se fossem os super-homens da honestidade; alguns gostariam de ser comparado as “virgo vestalis” romanas, tal a pureza que acreditam estar imbuídos.

Agora mais um vestal, que já tinha as calças sujas da lama politiqueira, escorrega no lodaçal da imundície que pavoneia àqueles que dizem que são o que não são.

Bateu na mulher e apresenta desculpas tão esfarrapadas que até sertanejo não consegue engolir.

Poderia pelo menos ter solicitado à mulher que criasse o benefício da dúvida, e a recompensasse por tal atitude benemerente.

De dois episódios semelhantes chego à conclusão que dupla sertaneja está mais afinada do que senador da ré-pública.

E o eleitor que crie vergonha do voto jogado na lama e faça um “mea culpa”, começando já no pleito de 2018 a limpeza necessária, expurgando dos cargos políticos homens sem conhecimento, sem formação, sem caráter, sem liderança; aproveitadores da boa fé do cidadão e enganadores da população.

Para ser um bom político não é suficiente ser conhecido do público por este ou aquele trabalho, ou amplamente ovacionado pela mídia; não basta a fama trazida por uma determinada profissão. É necessário altruísmo, engajamento, determinação, rigor, conhecimento jurídico e da ciência política; formação acadêmica para não falar e fazer bobagens; formação e atitude humana. Educação ética e moral, além de uma boa dose de “franciscanismo”, para acabar de vez com a “locupletação” e os nababescos desperdícios com o dinheiro público. 

A TAL DE JURISPRUDÊNCIA "AMIGAÇA"!

O mal da jurisprudência! 
O julgador interpreta monocraticamente e depois, baseando-se nessa interpretação, os demais a utilizam como verdade. 
"Impicharam" Dilma e não cassaram seus direitos!
A sorte, nesse caso do impedimento da ex-presidente, é que não foi produzida uma súmula. 
Agora o tal Benjamim, desconhecido ministro do STJ, vai pelo mesmo caminho ao relatar o processo de cassação da chapa Dilma/Temer. 
Mas poderia ter tido uma interpretação diferente, melhorando o julgamento "amigaço" de Levandowski ao não declarar Dilma com os direitos políticos suspensos. 
Que cassem, mas cassem tudo!

A POPULARIDADE DE BARBOSA E DE MORO NO IMAGINÁRIO POLITIQUEIRO

É por isso que temos os Parlamentos e os Executivos Estaduais e Municipais (além do Executivo Federal) eivados de aproveitadores de ocasião; o povo nada entende de política e vota no mais "famoso". A mídia determina quem é quem. 

É só lembrarmo-nos de Joaquim Barbosa antes do mensalão, criticado pela mídia como gazeador do serviço público e tornado herói porque cumpriu sua obrigação como relator de um processo que havia se tornado notório e famoso por conta de uma novela, embora verdadeira, bem encenada por Roberto Jefferson. 

Agora, desencadeada a corrida ao pleito presidencial de 2018, os ávidos pesquisadores o apresenta, juntamente com Sérgio Moro, como prováveis candidatos à suceder Temer.

Moro é um bom juiz, torná-lo político é um desserviço à Nação; Barbosa tem é que cuidar dos netos e o mesmo vale para Carmen Lúcia, também lembrada nos círculos de pesquisas aleatórias e convenientes que servem para preparar os sorrateiros políticos que já estão a postos.

São necessários novos políticos, que tenham conhecimento, liderança e formação; tem muita gente boa escondida na multidão!

Está na hora de apostar em gente nova, jovens, com garra e determinação, pois o futuro a eles pertence.

Deixemos essa mesmice política, de salvadores da pátria e heróis de ocasião para o passado, que pode nos ensinar como não fazer política.

DITADURA CONSOLIDADA: O verdadeiro golpe!

O Tribunal Supremo de Justiça destituiu a Assembleia Nacional da Venezuela ontem, quarta feira, dia 29-03-2017.

Apesar do Golpe nenhuma linha sobre o acontecimento foi publicada pela imprensa brasileira e os defensores do povo e indignados parlamentares brasileiros que apelidaram o impedimento da ex-presidente Dilma de "golpe" nada comentaram e nem mesmo se indignaram contra tal arbitrariedade. 

O que seria Golpe para tais falaciosos?

Com a maioria parlamentar contrária ao Presidente Nicolás Maduro o Tribunal Supremo de Justiça, controlado pelo "chavismo", decretou a perda da imunidade parlamentar somente dos deputados que se opõem ao governo, e que são maioria na destituída Assembleia Nacional (equivalente ao Congresso Nacional do Brasil); para compensar outorgou à Maduro plenos poderes, incluindo algumas atribuições especiais, como em questões de ordem penal, militar, econômica, social, política e civil.

Enquanto isso...

Aqui no Brasil, caladinhos, os democratas de arremedo se furtam a comentar, esclarecer ou noticiar o Golpe na frágil democracia Venezuelana, que já faleceu antes mesmo de ter existido, pois com Hugo Chaves não era diferente, apenas melhor maquiada.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

COMEÇOU A GUERRA?

A Guerra da Síria começou com grandes protestos populares em 26 de janeiro de 2011 e progrediu para uma violenta revolta armada em 15 de março do mesmo ano. Em 26 de agosto de 2011 tornou-se uma guerra declarada pelo próprio governo, e em 15 de julho de 2012 a Cruz Vermelha declarou o conflito como Guerra Civil uma vez que de um lado encontrava-se o governo e, de outro, o Conselho Nacional Sírio, assim denominado pela oposição, legalizando o que chamaram de Exército Livre Sírio. 

Aproveitando-se do caos da Guerra Civil na Síria, e também no Iraque, no ano de 2013 forças externas, auto proclamadas de Estado Islâmico, entraram na guerra, inicialmente apoiando a oposição Síria e seu Exercito Livre Sírio, e a seguir começaram a reivindicar os territórios da região e atacar todos os envolvidos no palco da guerra.

No ano de 2014, já na posse de vários territórios e impondo suas leis, esses agressores, com seu exército, proclamaram um Califado na região e já empossaram seu líder como Califa.

Essa guerra civil, que por não ser um conflito internacional estava sujeita a Convenção de Genebra e, portanto, à investigação de crimes de guerra, hoje pode ser reavaliada pois o conflito passou a ser internacional com a intervenção da OTAN, dos Estados Unidos, de Países Árabes, da Rússia e do Irã. Acredita-se que os migrantes sejam em maior número do que àqueles da Segunda Guerra Mundial.

Até o momento 260 mil pessoas foram mortas, metade dos quais civis, e 130 mil pessoas presas. Mais de quatro milhões de refugiados buscaram abrigos no exterior.

Uma comparação:

Nessa guerra, de 2011 a 2015, foram contabilizadas 260 mil mortes em combate. No Brasil, até o momento, já morreram 280 mil pessoas de morte intencional violenta, por conta dos criminosos soltos pelas ruas e do caos na Segurança Nacional provocado pelo descaso dos governos iniciados em 2003.

Estamos em uma guerra?

sábado, 28 de janeiro de 2017

PUXÃO DE ORELHAS ATÁVICO

Alguns são importantes outros se julgam....

A Ministra presidente do STF, Carmen Lúcia, é importante por seu cargo e não podemos dizer que não tenha competência ou conhecimento, afinal é uma magistrada. Mas é uma magistrada como todos os demais da mesma área o são; nem mais e nem menos do que Sérgio Moro, por exemplo.

O Juiz Moro, quando a cumprimentou em Porto Alegre, quis ser simpático ao desejar que tivesse serenidade na escolha do novo relator dos processos deixados pelo falecimento do Ministro Teori Zavaski; quis ser elegante, delicado, educado para com a ministra e a forma que naquele momento lhe pareceu ser adequada foi a de desejar-lhe serenidade no trabalho difícil que a presidente do STF tem pela frente.

Mas Sérgio Moro nem terminou seu cumprimento e recebeu um brusco puxão de orelhas em forma de resposta: "Do Supremo cuido eu" (!) teria exclamado a ministra.

Que coisa mais feia! Deselegante e pernóstico; forma arrogante e deseducada de responder a um colega de profissão.  Uma grosseria!

O que se espera de um Ministro indicado politicamente é que faça o seu trabalho; de preferência sem a lerdeza costumeira que se observa no Supremo.

Sérgio Moro, por seu turno, o Juiz de 1ª instância, concursado e não indicado politicamente, vem fazendo o seu trabalho com rigor, competência, de acordo com a lei e exaustivamente com a "mão na massa"; desenvolvendo sua função numa tarefa árdua em prol da Nação brasileira.

O espanto da plateia que observa os acontecimentos em nosso país; plateia essa que pode ser traduzida por Nação, pois toda a Nação está de plantão, numa expectativa dramática, aguardando a solução dos problemas imensos que o País enfrenta, todo o espanto, repito, ficou por conta de uma única coisa: A grosseria! 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

VAMOS FALAR DE MUROS?

Trumph quer um muro que já existe; necessita apenas complementação e alguns ajustes. A imprensa comunista grita aos quatro ventos tamanha ousadia norte-americana; mas enquanto os cães ladram a caravana passa.

Mas por que esses cães não latem em outras fronteiras?

Barreiras Metálicas na fronteira de Ceuta e Melila
O muro que divide Espanha e Marrocos tem duas faces: Uma em Ceuta e, outra, em Melila; alguém por acaso tem uma ideia do seu custo? 30 milhões de Euros! Pagos pela União Europeia. É constituído por barreiras metálicas paralelas com seis metros de altura, encimados por arame farpado, postos de vigilância e caminhos entre barreiras para circulação de veículos de vigilância. O sistema é completado por redes de sensores subterrâneos de ruído e de movimento, luzes de grande potência, videovigilância e equipamentos de visão noturna.

E o muro do Marrocos? Quase o mesmo tamanho do que separa USA-México tem como suporte Minas que podem explodir em qualquer um que tente atravessá-lo; divide o país na fronteira com a Mauritânia.

A Grécia e a Turquia têm 200 km de fronteira e o muro anti-imigrantes é composto de uma cerca metálica com quatro metros de altura, reforçada com arame farpado; custou cerca de €$ 3,2 milhões aos cofres gregos e demorou um ano até ficar pronta em dezembro de 2012.

E tem muito mais! Israel e Cisjordania; as Coreias; tem muro até na ilha de Chipre numa disputa entre gregos e turcos com 180 km de extensão.

Barreira de arame farpado na região de Kashimir-Índia
Na índia mais 3 mil km de cercas separam-na do Paquistão, com permanente vigilância na região de Kashimir, onde uma barreira de arame farpado cercada por minas terrestres faz vítimas quase diariamente; uma barreira metálica se estende para impedir a imigração clandestina, estancar o terrorismo e o tráfico de drogas e armas. Já em Bangladesh uma outra barreira de ferro e arame farpado, com mais de 4 mil km, segue sendo patrulhada por guardas com ordem para atirar em qualquer invasor. Custou mais de 1 bilhão de dólares para a Índia há 26 anos atrás.

Embora muitos outros muros pelo mundo, que acarretaram mortes e ainda continuam ceifando vidas, por que o muro norte-americano, que agora Trumph quer concluir, é o que a imprensa comunista adora chamar de "muro da vergonha"?

Mais vergonhoso são os muros no Brasil que cada cidadão tem que construir para proteger seu patrimônio e se proteger da criminalidade que assola o País.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

VÍDEO ESCLARECEDOR

O General de Divisão, Intendente, EDUARDO CASTANHEIRA GARRIDO ALVES, 6º Subchefe do Estado-Maior do Exército esclarece sobre a pseudo previdência dos militares:

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

O MUNDO É DOS JOVENS!

Esses políticos agarrados ao poder, como se fossem pulgas em dorso de cachorro, me deixam incomodado.
  
Escrevo há vários anos sobre política e sempre fui contra as reeleições. No parlamento me posicionei contrário, mas, óbvio, angariei sorrisos irônicos.

Meu amigo Léo Brandão cutucou-me com vara curta no dia de hoje e resolvi fazer uma catarse: Tem um lugar muito bom para determinadas idades, incluindo a minha: cuidar dos netos ou ser conselheiro.

Delfim Neto, sentado ao meu lado no plenário, num dia tumultuado de votações, confidenciou-me certa vez: "Estou cansado, velho, chego a dormir no plenário, tens que ficar no meu lugar; não vou mais concorrer é a tua vez".

A bondade do professor em me colocar como seu substituto tinha um equívoco: eu também estava caminhando para o momento de parar. Delfim não concorreu e eu desisti por dois motivos: Traição de um politiqueiro que não tinha mandato, mas tinha poder, e a idade que fatalmente iria me deixar na mesma situação do ex-Ministro.

Mas existem outros parlamentares que talvez até não durmam, mas faltam tanto que acredito que poderiam estar dormindo em casa. Dois que nunca esqueci e que, infelizmente, são da minha terra, foram campeões de faltas, mas que, por milagre, eram sempre abonadas.

Alguns deputados simplesmente somem de Brasília; lembro dois que somente avistei três meses depois de ter iniciada a legislatura. Assim é que: Não creio em políticos que se agarram ao poder e não se dão conta que está na hora da Juventude assumir o poder. Tem muito jovem excelente neste País; gente que estudou e tem a vida inteira pela frente. No Rio Grande do Sul o grande exemplo é Marcel Van Hattem! Atenção eleitores gaúchos: Esse garoto tem que ser eleito Deputado Federal.

É por isso que sempre fui contra as reeleições, não existem oportunidades aos melhores e sim àqueles que, por força da maestria no conhecimento do viés politiqueiro, se reelegem indefinidamente e não abrem espaço aos jovens.


Aprendam a parar meu deus; ninguém é insubstituível e certamente existem outros melhores nessa atividade! Mais jovem; com mais garra; com mais viço e que devem assumir, mesmo que seja para aprender. 

O mundo é dos jovens! 

domingo, 30 de outubro de 2016

ALHOS E BUGALHOS

Dos 57 municípios que tiveram segundo turno alguns trocaram alhos por bugalhos.

Nesses tais municípios o refrão é o mesmo: "Êta povinho que não aprende!"

Porto Alegre, minha terra, a prefeitura estará em boas mãos; parabéns ao Marchezan que está honrando o nome do seu Pai ao desenvolver um belo trabalho na Câmara; agora mãos a obra, pois a tarefa é bem mais árdua; não é simples exercer cargo no executivo.

Em Floripa, no último voto, o eleitorado fez àquilo que as crianças fazem quando não lhes trocam as fraldas a tempo. Mas o que fazer (?); é a tal democracia, respeitemo-la; mesmo que a vantagem tenha sido de apenas mil votos.

Mais apertada foi a vitória de Pozzobon em Santa Maria: Exatos 226 votos.

Em Joinville, cidade do interior de SC que tem mais eleitores do que a Capital, Udo Dohler foi reeleito sem surpresas.

Canoas resolveu a situação; falta explicações sobre a dinheirama espalhada pelo comitês de campanha do perdedor das eleições; será que a mochila do tesoureiro foi apreendida?

Em Curitiba ganhou o bonachão do Rafael Greca; quero que ele cumpra a palavra e administre a prefeitura com a cabeça, como havia afirmado ao responder perguntas de eleitores.

Deu PC do B no Nordeste; claro, nem tudo é perfeito e a esquerda mofada elegeu um prefeito em Aracaju; mas foi só!

Crivella não foi surpresa mas não é bom subestimar a cabeça do eleitorado; quando a gente pensa que começaram e se dar conta das manipulações Freixo faz mais de um milhão de votos; depois reclamam dos políticos. E pra fazer uma fuzarca no Rio, com um milhão de tontos, é bem fácil.

Alguém um dia ousou imaginar que Iris Rezende perderia uma eleição em Goiás? Muito menos na sua Capital. Mais de 100 mil votos de diferença do seu oponente Iris é o novo prefeito de Goiânia.

Em Manaus o vencedor é Artur Neto; pelo nome modificado nada se sabe mas, se colocarmos o Virgílio já saberíamos que não perderia a eleição. Politicão velho, dos antigos. O curioso é que até o "h" ele retirou do nome original: Arthur Virgílio Neto. É filho de outro político conhecidíssimo: Arthur Virgílio Filho. Foi reeleito.

Em Vila Velha torci por um ex-colega, pois sei que é bom de coração, de família humilde e não tenho nenhuma noticia que o desabonasse, mas, Neucimar Fraga, naufragou mais uma vez em eleições para o executivo. Já foi Deputado Federal e fez um bom trabalho para o seu Estado. Ganhou Max Filho que não conheço.

No restante dos municípios as eleições não tiveram surpresas.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

CIDADÃO?

Um povo que vende seu voto; troca por esmolas ou vota por amizade...
Um povo que vota em Presidente da República e desconhece o Vice-presidente; e desconhece o Vice-governador; e desconhece o Vice-prefeito; e desconhece o Senador; e desconhece o Deputado Federal; o Estadual e nem sabe em qual Vereador votou...
Um povo que de dois em dois anos exerce o poder do voto e não sabe que seu voto vai determinar quatro anos de mandato para cada eleito...
Um povo que vota no mais "bonitinho"; que vota no vizinho; que vota no amigo de infância; que vota no que está em primeiro lugar no IBOPE...
Um povo que diz: Não vou jogar meu voto fora...
Um povo que vai para a praia no domingo de eleição e depois justifica o voto...
Um povo que anula o voto por descaso....
Um povo que não comparece as urnas e depois quer reclamar do político que ele não elegeu...
Um povo que não conhece seus direitos... não é um povo; é apenas uma multidão desorganizada!

domingo, 23 de outubro de 2016

TEM UM PERIGO ESCONDIDO!

Tem um perigo escondido nos estardalhaços que estão sendo feitos por conta das falcatruas políticas.
Se continuar assim as Instituições não aguentarão.
Desmoralizar as Instituições é tática de subversivos e nós já conhecemos isso muito bem; sem elas o campo ficará livre para a baderna.
Mais trabalho, menos ego!