segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

NATAL E ANO NOVO

Talvez o vídeo nos leve a refletir, neste final de ano, sobre nossas atitudes, sobre o nosso "que fazer". Todos somos responsáveis! Em países democráticos cabe à maioria decidir sobre quem administra o país, portanto: Se existe miséria, somos os responsáveis! Se existe falta de segurança, somos os responsáveis! Se existem políticos ladrões, somos os responsáveis!

Não fique reclamando depois de ter tido a oportunidade de mudar!

Se em todas as eleições repetimos o voto em políticos não preparados para exercer com dignidade o mandato, depois nada adiantará as lamúrias telecomandadas por interesses excusos, que transformam os incautos em uma manada de búfalos e os espertinhos em bucha de canhão. 

Àqueles que apertam o gatilho, ou mandam apertar, são os verdadeiros espertalhões, enquanto os miseráveis se ufanizam como se tivessem ganho alguma coisa.

Natal e ano novo, um momento para pensar; a reflexão poderá levar ao acerto numa próxima etapa.



 

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

SOBRE O MENSALÃO E A CASSAÇÃO DOS DEPUTADOS

Até agora fiquei calado ouvindo as bobagens de comentaristas e jornalistas de fundo de escola comentando política. Calado ouvindo outras besteiras de homens letrados. Quieto analisando os atos de juristas. Pois, curto e grosso, quem cassa é a Câmara e ponto final! Sem mais delongas. Ao Supremo cabe julgar. Julgado foi. Condenado, os deputados perderão seu mandato por decisão suprema do Câmara dos Deputados que representa o povo que elegeu esses deputados. Não adianta tergiversações contrárias e argumentações jurídicas querendo se manter acima da suprema decisão do povo. Ou assim é feito, e acatado pelos três poderes, ou acabamos com a democracia e partimos para o confronto.

Esse "palavratório" de jornalistas de TV, que comentam o que não sabem, tampouco têem competência para tal, só servirá para provocar a quebra de uma tranqüilidade institucional que o país teve até agora. Se a Câmara não cumprir seu dever cabe ao povo trocar seus políticos. Ou então o povo assim quer. Se a democracia é a da maioria, que se cale a minoria. Ou então instalemos uma ditadura, seja qual for. Quem sabe agora a de uma minoria que detem o poder sobre as comunicações.

O Supremo cumpriu o seu papel. Apenas o cumpriu. Disso não se pode extrair heróis; tampouco acusar outros de bandidos.

Papel cumprido cabe-lhe calar e não entrar em polêmicas forjadas por jornalistas de plantão, sempre prontos a espalhar o terror por conta de convicções espúrias.

Não esquecendo que os ministros são indicações do poder executivo enquanto os deputados são eleitos pelo povo, o que legitíma o processo democrático.

Ou quem sabe alguns acreditam que um presidente da república tem mais legitimidade do que o voto do povo brasileiro?

 O Congresso Nacional também cumpriu seu dever, sempre! Nunca houve caso que não fosse julgado e as decisões tomadas. As Leis, lá foram propostas, planejadas, discutidas, debatidas em plenário, votadas em uma ou nas duas casas legislativas, portanto fez o seu dever; e o fará agora, cassando os mandatos daqueles que foram julgados culpados, como já cassou outros.

Fará, sem dúvida

Portanto, não tentem, esses ou aqueles, tumultuar o estado democrático de direito com o intuito de empoleirar em podiuns seus egos. 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

DIVINÓPOLIS: O REFLEXO DE NOSSOS ATOS

Cidade de Divinópolis
Divinópolis foi um sonho que vivi quando lá morei e lecionei na Faculdade de Direito do Oeste de Minas, que tem hoje o nome de Faculdades Integradas do Oeste de Minas, resultado de um trabalho ainda do meu tempo. 

Divinópolis era uma cidade tranqüila, mineiros amigos, ótimos colegas de profissão, caminhadas despreocupadas pelos recantos da cidade e a felicidade estampada em cada rosto. 

O Jornal de Divinópolis

Agora um ex-aluno, e grande amigo, dos tantos que deixei em Minas Gerais, relata acontecimentos nunca vistos em cidades pequenas: assaltos a "luz do dia", em pleno centro da cidade, sem que as autoridades tenham a mínima possibilidade de evitá-los, tendo em vista o desmonte do setor público gerenciado pela politicagem "sem-vergonha" que habita os palácios do poder. 

Seria a complexidade do crescimento de uma comunidade que não conseguiu manter o "status" de pacata? Seria esse o ônus da evolução? Não é! 

A antiga Faculdade de Direito
Esses acontecimentos é resultado da falta de preparo do povo quando escolhe governantes péssimos; quando esses governantes desmontam o processo educacional à ponto de chegar ao caos; do esfacelamentos das famílias que não mais têm compromissos com os filhos deixando-os na libertinagem; da estrutura judicial que anda refém de políticos safados; enfim, somos nós os responsáveis pelo bandidinho assaltante que poderia ter ceifado a vida do cidadão divinopolitano. 

É hora de cada um colocar a mão na consciência e na inteligência e dar um basta a esse processo de esfacelamento da sociedade, afinal, todos são prejudicados pelos atos denominado de maioria democrática!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

BRASÍLIA PERDEU PARTE DA SUA COSTELA

Oscar Niemeyer. (caricatura Wal Alves art)
Oscar Niemeyer deu adeus à Brasília e levou consigo 104 anos de história e de vida. Sua trajetória não foi só desenvolvida em pranchetas com rascunhos e desenhos das obras mais importantes arquitetonicamente em vários países do mundo; também desenvolveu o senso de humor com suas frases oportunas, debochadas, satíricas e outras mais que lhe atribuiram. Tinha um pé na política e se autodenominava comunista "enquanto houvesse miséria". 

Edífícios do Congresso Nacional
Para quem casou aos 99 anos e transitava com desenvoltura aos 104 anos de idade a vida era um prêmio que foi recebido em dobro e Niemaeyer tinha consciência disso: "Estou durando muito, seja o que Deus quiser! A vida é muito boa, pena que não seja tão amável. Tento seguir da melhor maneira possível, faço um curso há mais de cinco anos sobre cosmologia. Fala sobre o universo e como somos cada vez menores diante da grandeza do mundo. Estamos todos aqui de passagem".

Niemeyer (1907-2012) e a viúva Vera Lúcia
Uma reflexão feita ao lado da mulher, Vera Lúcia, companheira do arquiteto.


Brasília, aos 52 anos, ficou orfã de seu idealizador estético que, juntamente com Juscelino, foi o "genitor" da bela e enigmática capital do Brasil.

domingo, 25 de novembro de 2012

SUJEIRA E IMUNDÍCIE PALACIANA

Tem muita coisa suja por debaixo do tapete petista; a PF quando desencadeia ações espalhafatosas, prendendo, confiscando equipamentos de computação, lacrando gabinetes e mais uma espantosa fanfarronice policialesca está, na verdade, cumprindo ordens em que, muitas vezes, é inocente útil. Já vi esse estardalhaço outras vezes; já vi a imprensa alardeando a onda de moralidade do governo e mais outros tantos embustes para mascarar e dispersar olhares intrusos nas particularidades mafiosas que são desencadeandas a partir de Brasília.

 

A prisão de Rosemary Nóvoa de Noronha e demais servidores do escritório da presidência da república em São Paulo nada mais é do que um tumulto bem forjado para lançar cortina de fumaça em alguma estrada por onde passarão caminhões e mais caminhões de escândalos que nunca serão descobertos.

 

Até hoje, embora 8 anos de mandato e mais 2 na "reserva" remunerada, o ex-presidente da república ainda nada sabe dos escândalos de seu governo e dos outros tantos que continuam, sob suas barbas, se desenrolando nos bastidores do poder petista, agora sob as ordens, também, da sua pupila, e neófita em política, que arranjou para si o maior cargo da república apenas por ter sido fiel, discreta e conivente com seu parceiro de partido e ex-patrão, "a presidenta" Dilma.

 

Muita maracutáia corre pelos recantos palacianos onde habitam os ratos; e eles são traiçoeiros.

 

Lula que se cuide porque se o STF não tem coragem para indicia-lo, os novos aspirantes a continuarem no poder poderão desalojar tudo aquilo que ele sempre desconheceu para coloca-lo no final da lista daqueles que aspiram morar, mais uma vez, ou pela primeira vez, à beira do lago artificial que contempla outras artificialidades no Planalto Central.

sábado, 10 de novembro de 2012

EXEMPLO A SER SEGUIDO

Ministro chegando ao trabalho, foto do Blog "Do Miradouro"
A. João Soares, blogueiro português preocupado com seu país, divulgou uma nota que bem serve aos governantes brasileiros.

Soares afirmou que o Primeiro-Ministro Holandês utiliza bicicleta ao invés dos carros de luxo. "Diferentes mentalidades, diferentes exemplos" escreveu, acrescentando: "e se em Portugal deixasse de haver a obsessão pelos carros de luxo a pesarem no dinheiro público, dos nossos impostos?"

Em Brasília, e nos demais palácios governamentais espalhados pelas capitais brasileiras, as mordomias infindáveis contrasta com os problemas enfrentados pela população que paga os salários desses mesmos governantes que usufruem acintossamente de um luxo desnecessário e aviltante, não condizente com os cargos que transitoriamente ocupam por delegação desse mesmo povo.

É  preciso ter Coragem para fazer a mesma coisa que o Primeiro Ministro Holandês fêz; mais ainda, ter vergonha de se locupletar com o dinheiro público que deveria ser destinado à salvar vidas, pois  a saúde no Brasil está pedindo providências urgentes.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

OBAMA, MELHOR PARA O BRASIL!

A Vitória de Barack Obama, presidente reeleito dos Estados Unidos da América, é melhor para o Brasil em têrmos de relações comerciais; com a continuidade do seu governo não haverá interrupções nas negociações existente e àquelas que estão em andamento, o que não aconteceria com uma nova equipe governamental que necessitaria de, pelo menos, um ano para começar efetivamente o trabalho de política internacional.

Obama foi o preferido dos norte-americanos, apesar das críticas que sofreu nestes quatro anos de governo; seu projeto na área da saúde, inicialmente temido, tem atendido a contento a população e somente àqueles que são oposição ao seu governo tecem críticas, que considero desnecessárias

Obama certamente desenvolverá muitos projetos impopulares, pricipalmente para resolver o problema da dívida do seu país, mas isso não irá macular sua imagem como um homem que promete aos norte-americanos que "o melhor ainda está por vir"!

Se estivéssemos na monarquia eu me somaria ao côro: "longa vida ao rei".

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

RAPOSAS...

Maluf,  Haddad, Zé Dirceu & Cia, comandados por Lula, estão juntos em busca do poder em São Paulo.

Haddad é um neófito, marionete de Lula,  e se conseguir êxito em sua primeira disputa eleitoral vai transformar a cidade em campo de testes ou em laboratório petista para experiências nefastas.

Do Kit Gay até o acolhimento de mensaleiros condenados pela justiça, tudo será objeto de testes que serão levados à execução por conta das idéias de políticos sem compromisso com a cidade que um dia os acolheu.

Em uma disputa em que a oposição já se dá por vencida, resta ao eleitor  tomar o leme deste barco e manobra-lo corretamente para que não vá a deriva.

Se José Serra não consegue superar as manobras petistas, o eleitor poderá dar um basta à manipulação que lhes está sendo imputada através de pesquisas pré-eleitorais e mostrar seu poder de cidadão nas urnas.

O que o povo decidir é o que o povo quer; portanto, vamos votar, e o resultado mostrará o caminho escolhido.

Esperemos que não seja o mesmo caminho das raposas.

sábado, 20 de outubro de 2012

FALA SERRA!

Da forma como José Serra desenvolve seus discursos e debates não é possível antever qualquer chance de vitória. Morno, medroso, repetitivo e preocupado em se desculpar por ter renunciado ao mandato anterior na prefeitura, em favor de Kassab, para disputar a Presidência da República, mais parece um compadre de Haddad do que seu oponente político.

As pesquisas, embora pouco confiáveis, já fazem um desserviço à quem almeja suplantar o PT; votos nulos e brancos, aliados àqueles que simplesmente não comparecerão às urnas, são provas de que os eleitores estão desacreditando nos candidatos e pouco ligando para o processo eleitoral. Tudo isso prejudica Serra que deixará o terreno livre para o adversário contabilizar seus votos fieis, mais àqueles eventuais, os sem critério, os teleguiados pela Globo & cia e os adeptos de seguir os "ipobes", votando em quem "está na frente" nas pesquisas. 

Serra poderá perder a eleição simplesmente porque não falou o que deveria falar.

Não fala sobre o caos na educação deixado por Haddad no MEC e por Marta em São Paulo, com suas escolas de lata; não fala do Kit Gay, invenção de Haddad para induzir o homosexualimo nas escolas; não fala das obras que desenvolveu como Prefeito e como Governador e esquece que Kassab também faz muito pela cidade, sendo o único prefeito com coragem de acabar com a poluição visual que sujava a arquitetura paulistana.

Outro aliado de Haddad é o diz-que-me-disse da rejeição, imputado a Serra, com o maior porcentual já visto em uma eleição; rasteira inventada pelos "ibopes" para sujar o nome do candidato tucano. Outra "conversa fiada" é de que a administração de Kassab foi catastrófica; invencionice bem plantada pelas pesquisas pois a verdade fica escondida e o eleitor desavisado esquece que a maioria da população está satisfeita com o atual prefeito, que foi reeleito com larga margem de votos, depois de uma virada não prevista pelos "ipobes", deixando "martaxa", a oponente petista, a "ver navios" naquela eleição.

Fala Serra! Fala sem medo, sem necessidade de ficar fazendo média com os eleitores LGTB e não se pronunciando sobre a besteira que Haddad tentou implantar e que voltará a fazê-lo caso seja eleito.

Fala Serra! Fala sem ficar se desculpando, pois o grande mal dos políticos de carreira é querer agradar todo mundo. Não existe unanimidade! Ou assume sua ideologia ou morre na praia. Não é possível ser meio de direita e meio de esquerda; não é possível ser meio contra e meio a favor; não é possível ganhar eleição calado. Tem que "botar a boca no trombone" e deixar essa farça de debate ético para o Russomano, que caiu do galho por não saber debater e muito menos falar.

Fala Serra! Ou o PT voltará a administrar a Prefeitura de São Paulo, trazendo de volta toda a quadrilha do mensalão e das empreiteiras para ampliar seu projeto hegemônico.

Fala Serra!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

DESÂNIMO TUCANO

Serra está entregando os pontos e isso aumenta as chances de Haddad, que tem ainda a seu favor: a mídia paulistana, os "ipobes", a Globo-Datafolha, a renúncia de Serra ao mandato anterior, etc...

Nos bastidores do diz-que-me-disse Serra estaria com 14 pontos de vantagem sobre Haddad, mas os "ipobes" dizem o contrário. Como também falsearam as pesquisas no primeiro turno, é de se entender que a falcatrua continua; só que agora é "mata-mata" e se as fraudes acontecem com as pesquisas imagine-se o que serão capazes de fazer para vencer a eleição.

Por outro lado o PSDB e os responsáveis pela campanha de Serra parece que trabalham a favor do inimigo; até agora nenhum contra ataque decisivo foi lançado. Esqueceram o Kit Gay; esqueceram o mensalão e as condenações da quadrilha do PT; esqueceram o fracasso do ENEM...

Assim, o PT efusivamente agradece o apoio. 

Com Serra e o PSDB jogando a favor do inimigo São Paulo corre o risco de ser, mais uma vez, palco de experiências nefastas e perigosas; a começar pelas escolas, que na gestão de Marta se transformaram em latas de sardinha e, agora, com a possibilidade de ser administrada pelo mini-istro das cartilhas e dos fracassos no Mec poderão definitivamente perder sua função educacional.

A benção de Maluf para a marionete de Lula

domingo, 14 de outubro de 2012

MANIPULAÇÃO DE PESQUISAS ELEITORAIS

Contiinua a manipulação das pesquisas em São Pàulo por conta da Globo e Datafolha. Agora é a vez de Haddad estar na frente impulsionado pela tristeza dos amantes do PT com a condenação da cúpula petista no processo do mensalão.

Tem choro de todo lado para alavancar a píedade do povo e impulsionar a candidatura do mais novo filho de Lula.

A começar por Zé Dirceu e, agora, com Genuíno, as manifestações de tristeza pela condenação do bando vão as raias do absurdo. Cartas tentando evidenciar feitos dos arruaceiros como se fossem batalhas de homens cívicos, em pról do Brasil, apelam para comparações  paradoxais que só terão êxito junto aos incautos.

Mesmo que os arruaceiros, também conhecidos como terroristas, e depois elevados ao grau de guerrilheiros ou revolucionários, lutassem por uma causa cívica, justa, em pról da pátria, esses feitos não seriam suficientes para anular, num futuro, qualquer bandidagem por ventura cometida.

Com a pátria restaurada e a nação tranqüila foi possível chegar-se a democracia e à eleições livres. Isso somente foi possível pela intervenção de 1964, que restaurou a tranqüilidade interna e elevou o país ao patamar de uma nação estável e segura, dando confiança aos investimentos, ao colóquio internacional e, conseqüentemente, ao progresso. Foi esse processo que permitiu ao povo eleições livres e a conseqüente escolha de nossos governantes; a tal ponto livres que foi possível eleger cidadãos que um dia tentaram aplicar um golpe sujo no país, trocando nossa bandeira democrática pela ditadura comunista de outrora.

Por que vamos agora continuar elegendo idéias anti-patrióticas? Por que vamos agora entregar o comando do município paulista, uma das maiores economias do mundo, em mãos de homens inexperientes, indicados por quem não mais merece o crédito do povo? Por que o paulistano iria transformar suas escolas em cobaias de experiências homosexuais, apelidadas de anti-homofóbicas? Por que deveríamos entregar nossa cidade à homens comandados pela cúpula de um partido que foi condenada em última instância por se apoderarem do dinheiro do povo? 

A resposta é do eleitor paulistano neste 2º turno; meu voto já está decidido e o faço por conta da segurança que quero ter para meus filhos e netos que trabalham, estudam e investem na cidade de São Paulo.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

OPINIÃO POLÍTICA

O Vídeo a seguir é elucidativo quanto as questões que envolvem o candidato do PT à Prefeitura de São Paulo. 

Fernando Haddad não pode esconder que é aliado de José Dirceu, Delúbio Soares, Marcos Valério e outros que compóem a quadrilha do PT que foi julgada no STF e condenada por uso indevido do dinheiro público e outras mazelas. 

Fernando Haddad, o criador do Kit denominado Gay, que ensinaria homossexualismo nas escolas, depois vetado por Dilma, foi o responsável pelo fracasso do ENEM quando Ministro da Educação e agora pretende ser Prefeito de São Paulo, empurrado a força por Lula que, a revelia dos seus correligionários, anda impondo candidaturas Brasil afora como se o povo não tivesse o direito de escolher candidatos desde a convenção de seus partidos.

Não professo a religião do Sr. Silas Malafia, tampouco tenho simpatia por suas convicções e forma de agir, entretanto o vídeo deve ser analisado, por isso eu o reproduzo para que cada um tire as suas conclusões:


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

NEUTRALIDADE EM POLÍTICA?

Não acredito nessa conversa de neutralidade do Russomano no segundo turno. Desde o tempo em que aprendeu política com Maluf, Celso vem tentando ser candidato em majoritárias para barganhar no segundo turno; agora que conseguiu vai deixar tudo escapar das suas mãos? não acredito! É fato que ficou magoado pois sentiu o gostinho de estar no segundo turno, não como imaginou um dia, mas sim como nunca tinha sonhado: na disputa direta. 

Talvez sua mágoa, por ter sido defenestrado da competição, o faça ficar bicudo ao anunciar ao pé do ouvido de Campos Machado, seu aliado do PTB, que ficará neutro. Mas se de fato Russomano anunciar essa neutralidade é porque já fez a opção por Serra, ou seja, acertaram os detalhes do acôrdo.

De certa forma, como seu partido é aliado no nível nacional ao PT, estaria Celso conseguindo matar dois coelhos com uma cajadada: fica com a vantagem oferecida por Serra e não magoa tanto o PT pois, para inglês ver, ele não estaria apoiando nenhum dos dois candidatos, embora o PT saiba que está.

Um jogo de xadrêz que só os políticos sabem jogar!

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

RUSSOMANO, FINALMENTE!

Finalmente Russomano atingiu o que sempre buscou, ter votos suficientes para apioar um candidato no segundo turno. Pois essa prática é comum entre políticos de aluguel, como o é também a prática da maioria dos partidos políticos. A intenção não é ganhar a eleição e sim, apoiar alguém em troca de uma recompensa. 

E isso é certo! De graça nada fazem! Não tem ideologia ou interesse cívico. O que fala alto é a recompensa!

Objetivo conseguido, embora em outro partido, Celso partirá agora para o segundo turno com a vantagem de ter sido bem votado e com a mídia ao seu dispor.

Esqueçam os ataques do primeiro turno, esqueçam as ofensas, agressões e fanfarronices. Esqueçam tudo! Eles irão se abraçar e dizer que em pról do povo agora estarão juntos no segundo turno.

Ninguém é maluco para desprezar mais de um milhão de votos, o que certamente aumentará o valor da barganha. Em números justos: 1.324.021 ou 21,60% dos votos válidos. Quem se candidata a negociar o apoio de Celso? Haddad ou Serra?

Mesmo sem bola de cristal é sabido que o PT é bom pagador, e tem o maior caixa entre todos os partidos, sem contar o caixa dois, muito bem organizado pelos mensaleiros Delúbio e Zé Dirceu. Já o PSDB de Serra não tem lá história nesse sentido.

Sem qualquer tradição, o PRB, se quiser, poderá se igualar ao PP, antigo partido de Russomano, e se tornar a sigla de aluguel mais bajulada da história política recente da capital paulista.

Será que o bispo quer ser penduricalho do PT? Ou Russomano vai agir sozinho?

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

A HORA DE CHALITA

Na reta final da disputa para a Prefeitura de São Paulo as empresas de pesquisa, conluiadas com a Globo, tentam empatar a disputa entre Celso Russomano e José Serra; essa manobra poderia fazer com que Gabriel Chalita derrubasse o petista Fernando Haddad e assumisse o terceiro lugar. Mas que importa um terceiro lugar, a não ser para desmoralizar mais ainda o PT? nada, pois em política o que interessa é ganhar, e as majoritárias têm duas oportunidades, o primeiro e o segundo turno, quando finalmente os mais votados disputarão a preferência do eleitor.

Mas eu ainda apostaria que Gabriel Chalita vai buscar os votos dos paulistanos para desbancar Fernando Haddad; se fizer isso estará se projetando politicamente para eleições majoritárias.

Já estou pronto para viajar para São Paulo pois domingo estarei na minha Zona Eleitoral que, desde o ano de 2002, é próxima da Aclimação para participar de um dos maiores eventos cívicos do País: escolher os candidatos que deverão administrar nosso município.

É tempo de pensar bem sobre a escolha que deverá ser feita e acessar a urna eletrônica visando o bem comum e não decidir pela emoção, pelo conselho alheio ou pelo imposição das pesquisas e dos meios de comunicação; depois não adianta reclamar de político. Os eleitos só o serão se cada um de nós decidirmos isso.

Nós, aos votarmos, estaremos legitimando o processo político e por isso, repito: depois não adianta reclamar!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

EXÉRCITO DA PROTEÇÃO À JOAQUIM BARBOSA


Exclusivo - O Exército escalou seus mais confiáveis e melhores oficiais de inteligência, lotados na Abin, para dar proteção ao ministro Joaquim Barbosa – relator do processo do Mensalão no Supremo Tribunal Federal. Ao montar esquema especial para dar segurança a Barbosa – que sempre foi avesso a isto -, empregando seus homens lotados na Agência Brasileira de Inteligência, o EB atropelou o Palácio do Planalto e a cúpula da Polícia Federal ligada aos esquemas petralhas de poder.

Apenas como contraponto: os ministros Ricardo Lewandowski e José Dias Toffoli também contam com proteção intensa. Só que de agentes da Polícia Federal – e não da turma verde-oliva lotada na Abin. A proteção a Barbosa não é só física. Tudo que se fala dele e sobre ele, nos ambientes de poder, também é monitorado. Além disso, todo o sistema telefônico da residência e de seu gabinete no STF foi alterado e passa por uma constante ação de pente fino.

A iniciativa de proteger Barbosa tão intensamente gera uma crise. A Presidenta Dilma Rousseff, como Comandante-em-chefe das Forças Armadas, sequer foi consultada sobre a medida. A blindagem ao Barbosa foi decidida entre alguns integrantes do Alto Comando do Exército e o General José Elito, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência. Aumentará em muito a guerra não-declarada e a insatisfação pessoal mútua entre Dilma e seu ministro Elito.

No fundo, a proteção especial a Barbosa é mais uma operação montada pela chamada “Comunidade de Informações” que sempre tenta agir de forma invisível – embora quase sempre não consiga em uma Brasília cercada de ouvidos eletrônicos em todos os buracos do poder. Em tempos passados, tal comunidade era famosa por vigiar e detonar a esquerda explicitamente. A turma do SNI botava medo. A turma da Abin ligada ao EB – onde a petralhada ainda não conseguiu se infiltrar explicitamente – tenta ser mais “light”.

Agora, pelo menos no reservado discurso da comunidade de informações, a ordem é não contribuir para ampliar um vácuo institucional que se desenha com o resultado do julgamento do Mensalão – que deve atingir em cheio a cúpula petralha, ainda com consequências imprevisíveis de um respingo escatológico no mito Luiz Inácio Lula da Silva (que ainda alimenta o sonho de voltar à Presidência da República).

A tensão entre Dilma e a caserna pode aumentar ainda mais com o Mensalão. Já era enorme por causa da Comissão da Verdade que tomou a decisão fora da lei de perseguir os agentes do Estado acusados de cometer crimes apenas na Era pós-1964. Apoiada por Dilma, a CV quebrou um acordo firmado com os militares, costurado quando Nelson Jobim era ministro da Defesa, de que os crimes de sequestro, terrorismo e assassinato cometidos pelos militantes de esquerda também seriam investigados.

Alguns Generais já se sentem traídos por Dilma. Mas se a traição vai gerar consequências institucionais é um desdobramento imprevisível. A cúpula militar na ativa é publicamente contrária a qualquer virada de mesa. Se os Generais pensam, sinceramente, da mesma forma, na intimidade, são outros quinhentos batalhões. Dilma e seus radicalóides estão provocando a onça com varinha curta.

Além disso, com o próprio Ministério da Defesa, a cúpula militar nunca se sentiu satisfeita por ficar simbolicamente subordinada ao ministro Celso Amorim que tem como assessor-especial José Genoíno – ex-guerrilheiro da luta armada pós-64 e com grandes chances de ser condenado no processo do Mensalão em que o agora protegido Joaquim Barbosa brilha como “grande herói” da República. Na ironia, os militares sõ não têm mais bronca de Genoíno porque alegam que ele entregou, sem qualquer tortura, todos os seus companheiros na Guerrilha do Araguaia...

Indo de uma cachorrice a outra cachorrada, a inteligência militar teme que a petralhada arme ilegalidades para obstruir o julgamento do Mensalão. A mais previsível já se tornou pública e, se acontecer, pode ser a senha para a abertura da portinha do vácuo institucional: que o novo ministro do STF, Teori Zavascki, indicado pelo ex-marido de Dilma Rousseff, tome posse e cometa a imprudência de pedir vistas do processo de mais de 50 mil páginas do Mensalão. Se tal manobra embromatória for adotada, para atrasar o resultado final do julgamento em até seis meses, nem Deus sabe o que poderá acontecer...

Reprodução do www.alertatotal.net - Jorge Serrão 

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

OS INOCENTES

No processo denominado de mensalão, apelido criado por Roberto Jefferson, que refere-se a compra de votos de parlamentares por parte do governo Lula, já foram detectados alguns inocentes, por parte do STF, são eles: Geiza Dias, funcionária de Marcos Valério, Ayanna Tenório, do Banco Rural, Antonio Lamas, do ex-PL (atual PR) e o ex-ministro Luiz Gushiken, por falta de provas. 
 
Nesta quarta feira o Ministro Joaquim Barbosa começará sua análise a respeito dos demais réus nesse processo. Acredito que não haverá mais inocentes.

POLÍTICA DAS MENTIRAS

Em campanhas eleitorais a mentira sempre é a tônica; acusações de uma parte e outra levam a população ao engano e manipula a intenção do voto. Além do mais àqueles que se acusam mutuamente, também articulam uma forma de não ferir mortalmente o inimigo pois, no caso de um segundo turno, poderá tê-lo como aliado. Note-se, então, que os oponentes, na verdade, são mentirosos e enganadores da boa fé do eleitor pois digladiam-se num determinado momento para aliarem-se em outro. Alguns dividem a metralhadora de ofensas em fogo cerrado e fogo brando, sabendo que o fogo brando deve ser dirigido àquele que poderá lhe servir em outro momento. Não existe ideologia; não existe convicção no que dizem; não existe verdade e, tampouco, consideração para com o eleitor.

Pois em São Paulo, que não é diferente de nenhuma outra cidade, os oponentes principais estão em fase de digladirem-se quase até a morte, sem no entato matarem àquele que poderá ser um possível aliado no segundo turno.

Russomano, disparado nas pesquisas e "expert" em candidaturas com objetivo único de "vender" apoio no segundo turno, agora foi surpreendido: ao invés de "vender" poderá "comprar" o apoio para a disputa final.  É por isso que sua metralhadora é branda contra o PT, pois são aliados nacionalmente, como a maioria dos partidos de aluguel são aliados no nível nacional, por conta das "benesses" do governo federal. Nesse caso Serra poderá até ser uma prêsa fácil dado ao índice altíssimo de rejeição por parte dos paulistanos à sua candidatura.

Essas mentiras é que levam ao descrédito o processo político no Brasil, e isso não é privilégio só de São Paulo; a mentira campeia em todo o canto em que exista disputa eleitoral. Promessa vãs e que não serão cumpridas; programas de governo inexeqüíveis e um cabedal de discursos infundados e falaciosos são a tônica dessas e de outras eleições, que deixaram marcas negativas profundas em nosso País.

A maioria dos eleitores paulistanos não quer Serra e tampouco Haddad como Prefeito; uma outra parcela, também considerável, não quer Russomano e uma pequena parte não quer Chalita.

Caso o processo político tivesse um mínimo de seriedade e o povo não fosse teleguiado, manipulado e enganado pela máquina poderosa da mídia, quem seria o novo Prefeito de São Paulo?

E hora de analisarmos muito bem os candidatos, antes de escolhermos àquele que irá administrar a maior cidade do País!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

RUSSOMANO X GLOBO

As pesquisas favoráveis a Russomano apontavam 35% das intenções de voto, despontando sempre em primeiro lugar. Não tardou muito e o desespero do PT partiu para o contra-ataque, da maneira peculiar dos vermelhos, a tocaia,  a sacanagem, a traição. Certamente que não fazem isso sozinhos, ainda mais em se tratando de eleições, onde o eleitor é teleguiado. Pois, a Globo, depois das várias pesquisas do IPOBE, agora se associa a Data Folha para dizer que Celso caiu 5 pontos. 

Bastou essa divulgação para que a metralhadora dos "experts" em pesquisa política, encomendados pelo PT, virem dizer que agora o Haddad sobe, avança, vai para o segundo turno enquanto Russomano despenca e pode até sair do páreo deixando Serra para o confronto final.

Eu e Russomano fomos colegas no Congresso Nacional; colegas também de partido e, os dois, vice-lideres na Câmara dos Deputados. Não morro de amores por ele; na verdade não confio em nenhum desses políticos que tentam se eternizar no poder mas, os demais candidatos não fogem a regra e são, todos, ávidos pelo poder. Sabem que prometem o que não irão cumprir e mentem tanto que acreditam nas proprias mentiras.

Para mim a pesquisa mais próxima da realidade é àquela que mostra Russomano em segundo lugar, empatado com Soninha Francine, e Chalita em primeiro lugar. A pesquisa sobre rejeições demonstra o que verdadeiramente o povo gostaria que acontecesse. É nessa pesquisa que Serra e Haddad do PT são os candidatos que o povo gostaria de ver bem longe da Prefeitura.

Chalita é o candidato menos rejeitado pelo paulistano e Russomano o segundo com a menor rejeição. 

Mas essa disputa a Globo não vai deixar acontecer, por conta das benesses que lhe é disponibilizada pelo Governo Federal.

Estou pagando para ver se mais essa manipulação da Globo e do PT de Lula vai dar certo em São Paulo.

Se falhar, ponto para o bispo, que está quietinho para não atrapalhar a ascensão do seu mais novo pupilo. 

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

NÃO É POR MAL...

O desepero do PT e de Fernando Haddad é risível; como nada têm contra Russomano, lider disparado nas pesquisas à Prefeitura de São Paulo, vêm agora tentar desconstruir a imagem do candidato do PRB com uma frase ridícula: "não é por mal, é falta de experiência". 

Ora, dizer que Celso Russomano não tem experiência em administração pública e não conhece São Paulo é piada pois isso aplica-se a quase todos os candidatos paulistanos. O único que conhece a máquina administrativa da capital é José Serra. O PT está querendo eleger Serra?

O paulistano nem sabe quem é Haddad, ele surgiu do nada e é candidato pela arrogância e petulância de Lula que acredita ser o todo poderoso decidindo à revelia dos convencionais do partido e impondo seus candidatos. Deu certo com Dilma, não vai dar certo com Fernando Haddad. Ainda mais que esse moço, auxiliar de Tarso no Ministério da Educação, herdando posteriormente o cargo, nada conhece de administração pública, não tem experiência política e é serviçal do PT.

Não é por mal Fernando!

domingo, 23 de setembro de 2012

DELAÇÃO PREMIADA ASSUSTA LULA



O empresário Marcos Valério, um dos réus no processo do mensalão, não tem mais nada a perder e já delatou Lula como chefe do esquema. Não vai tardar e o Ministério Público deverá abrir processo contra o ex-presidente.

 O Estadão publicou que "a defesa do empresário admite que ele poderá recorrer ao instrumento da delação premiada caso seja instaurada uma nova investigação sobre fatos relacionados ao mensalão. Partidos de oposição anunciaram na semana passada que deverão pedir ao Ministério Público investigações sobre o suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no mensalão logo após a conclusão do julgamento no STF".

Pode até ser que a oposição queira continuar mexendo nesse vespeiro, mas isso somente se render dividendos após o julgamento dos atuais réus. Entretanto, creio ser improvavel que seja levado adiante mais outro processo sobre o mesmo caso, ainda mais contra um ex-presidente da República; certamente não prosperaria.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

HOMENAGEM AO RIO GRANDE DO SUL


Homenagem a todos os gaúchos, espalhados pelo mundo, nesta data em que se comemora a histórica Revolução Farroupilha. 

O Hino Riograndense contém uma estrofe, abaixo em destaque, que foi retirada da letra em 1966 por questões ideológicas.

"Como aurora precursora do farol da divindade. Foi o vinte de setembro O precursor da liberdade. 

"Mostremos valor constância Nesta ímpia injusta guerra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra De modelo a toda terra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra.  

"Que entre nós, reviva Atenas para assombro dos tiranos Sejamos gregos na glória e na virtude, romanos

"Mostremos valor constância Nesta ímpia injusta guerra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra De modelo a toda terra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra. 

"Mas não basta pra ser livre Ser forte, aguerrido e bravo Povo que não tem virtude Acaba por ser escravo. 

"Mostremos valor constância Nesta ímpia injusta guerra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra De modelo a toda terra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra.

"Que entre nós, reviva Atenas para assombro dos tiranos Sejamos gregos na glória e na virtude, romanos

"Mostremos valor constância Nesta ímpia injusta guerra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra De modelo a toda terra Sirvam nossas façanhas De modelo a toda terra."




 
Letra original do hino 
interpretada pela banda da Brigada Militar do RS

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

FUMAÇA DO BOM DIREITO

Segue a rotina dos julgamentos no STF e o Ministro Joaquim Barbosa está defenestrando a bandidagem da política. Hoje foi a vez de Costa Neto e o ex-bispo Rodrigues sentirem o mêdo de pagar pelos erros do passado não muito distante. Esses mensaleiros, que amealharam milhões e eram, à epoca, os grandes mandões no Congresso, além de participarem do altíssimo clero, também desdenhavam os parlamentares que, pejorativamente, eram chamados membros do baixo clero. Foram eles que, quando perderam a Presidência da Câmara dos Deputados para um membro do baixo clero, Severino Cavalcante, armaram aquela arapuca de mensalinho, com o puxa-saco do dono do restaurante, que acreditava seria eleito deputado posteriormente, e obrigaram Severino a renunciar ao cargo e ao mandato.

Para tristeza desses impostores Severino Cavalcante hoje é Prefeito da sua cidade, e nada deve à justiça. Não sou cabo eleitoral de Severino e tampouco tenho procuração sua para fazer essa defesa, mas um pouquinho de verdade, embora coberta pelas calúnias daquela ocasião, não faz mal a ninguém.

O Ministro Joaquim Barbosa deu várias cochiladas no plenário em outros julgamentos mas nunca dormiu em cima de um processo e, agora, como relator, está mostrando que muitas horas de sono foram desperdiçadas para que esse trabalho árduo e de grande utilidade para a nação tivesse o rigor necessário que se quer em um julgamento dessa natureza.

A necessidade de se apurar, com rigor, a verdade, parece que está voltando aos tribunais; o que se quer é julgamentos que condenem os larápios e de uma vez por todas retire dessa fila perniciosa os inocentes, que lá foram jogados por conta das mentiras, das armações covardes, através de calúnias infames e ardilosas desses mesmos bandidos que ora estão sendo condenados.

Em outros processos, arrastando-se pelos tribunais brasileiros, vários inocentes, vítimas da difamação e da armação política, aguardam com ansiedade que a verdade venha à tona, para que possam ter de volta a tranqüilidade que lhes é devida.

Não tenho dúvidas que outros juristas como Joaquim Barbosa estão espalhados pelos tribunais brasileiros; tenho esperança que esses homens, competentes na sua profissão de julgador, busquem somente a verdade, fugindo aos holofotes da fama e do alardeamento jornalístico que maculam a imagem da justiça.

Que espalhe-se pelos tribunais do Brasil a fumaça do bom direito!

terça-feira, 18 de setembro de 2012

DEBATE PAULISTANO

O debate que assisti pela internet, dos candidatos a Prefeito de São Paulo, foi tão morno que pareceu  conversa mole de compadre. Não existem propostas, apenas repetição de velhos e antigos "chavões" de campanha, desgastados pelo tempo, pela impossibilidade de execução e pelo mais provável: são apenas promessas que nunca serão cumpridas. Não há mais idéias, propostas plausíveis, conhecimento e garra para debatê-los e executá-los. Tudo é tão falacioso que não se consegue vislumbrar um ínfimo de verdade.

Serra está desgastado, cansado, ultrapassado; sem ânimo, empurra uma campanha que tem o claríssimo objetivo, caso fosse eleito, de levá-lo a renunciar nos próximos dois anos para se candidatar, mais uma vez, a Presidência da República.

Russomano, para mim a grande surpresa desta eleição no que se refere a vantagem nas pesquisas, é fraco em debates, não terá equipe para comandar a maior cidade do país e aparece como o queridinho da população apenas por conta da Igreja Universal; fosse em tempos idos, ao lado de Paulo Maluf, não emplacaria nem ao menos como candidato a vice do seu grande mentor político e hoje desafeto.

Os demais apenas fazem número. Haddad é uma invenção de Lula como o foi Dilma, só que o povo não cai duas vezes na mesma armadilha. Chalita seria uma aposta, uma vez que tem equipe para auxiliá-lo, foi Secretário de Estado, e seu partido tem base para proporcionar-lhe sustentação política; embora algumas de suas propostas sejam até risíveis. Entretanto não deslanchou nas pesquisas e vai cair na vala comum. Se esses dois já mal se sustentam na campanha, imagine-se o restante dos candidatos. Fazem somente número.

Fato é que as pesquisas têm sido fidedignas em eleições; têm sido também responsável pela manipulação do eleitor, pois num país de analfabetos políticos a maioria vota orientado pela pesquisa; isso levará Celso Russomano ao segundo turno com Serra, podendo ser o próximo Prefeito de São Paulo.

Entretanto, assim como Kassab, quem sabe possa angariar nessa caminhada alguma ajuda para facilitar seu trabalho de governar uma Prefeitura com orçamento milionário e com dívidas monstruosas.

Para mim as pesquisas já decidiram e Russomano será Prefeito!